Kangueiko reuniu lendas vivas do judô nacional

Texto A+ A-

 

Data: 08/08/2011

Primeiro medalhista olímpico do Brasil na modalidade, Chiaki Ishii considera o professor Uichiro Umakakeba “a base do judô brasileiro”

 

Os judocas de várias partes do País que participaram do tradicional Kangueiko, ou Treinamento de Inverno, de Bastos entre os dias 4 e 8 de julho, tiveram o privilégio de receber, a um só tempo, os ensinamentos de duas lendas vivas do judô nacional, que têm também em comum o fato de serem de origem japonesa e brasileiros naturalizados.


Primeiro medalhista brasileiro em olimpíadas (bronze na Alemanha, em 1972), campeão mundial também na Alemanha, em 1971, e graduado no 9º Dan, Chiaki Ishii reencontrou nos tatames do Centro de Treinamento de Judô o professor de Bastos, Uichiro Umkakeba, 45 anos depois de serem parceiros em academia de São Paulo.


Em 1964, apesar da pouca diferença de idade, Ishii, então com 22 anos, era professor de Umakakeba, 18 anos na época. Seu pupilo era tão talentoso, que logo passou a auxiliar o mestre no comando dos treinamentos. Mas uma dessas vicissitudes acabou os afastando. O pai de Umakakeba, o saudoso Tetsuo, adoeceu e o jovem judoca de carreira promissora, filho único, voltou a Bastos.


Fora dos tatames, o reencontro de Ishii e Umakakeba, ocorreu em São Paulo, meses antes do Kangueiko, mais precisamente dia 20 de fevereiro. Ishii recepcionou o velho amigo em sua casa. Ali, a convite do professor de Bastos, e posteriormente com a autorização da Federação Paulista de Judô, promotora do Kangueiko, ficou acertada sua vinda à cidade para dividir a direção do treinamento com Umakakeba e Raul de Mello Senra Bisneto, também professor e presidente da Associação de Judô de Bastos.


Foi determinante para decisão de Umakaeba, de viabilizar o reencontro, a entrevista concedida por Ishii ao São Paulo Shimbun. Ao conceituado periódico, que tem grande prestígio na colônia japonesa, reconheceu no professor de Bastos o maior ícone do judô nacional.

Reputou ao bastense grande parte do mérito pelas medalhas conquistadas por judocas do Brasil em olimpíadas. “O Brasil conseguiu 15 medalhas olímpicas (na modalidade) e cravada nelas há a imagem simbólica e sublime do judoca bastense. Muitos atletas da seleção brasileira tiveram a influência decisiva do judô de Bastos. Sem Umakakeba, o número de medalhas olímpicas se reduziria à metade. A pequena Bastos, antigo núcleo de imigração japonesa, é, com certeza, a base do judô brasileiro”, testemunhou.


Ishii referiu-se a judocas formados na associação de Bastos ou que por aqui passaram por longos ou curtos períodos de treinamento. De bate pronto, o sensei Umakakeba lembra de alguns deles: Tiago Camilo, Rogério Sampaio, Mario Tsutsui, Alexandre Lee, Luís Franciso Camilo Jr., Milton César Maximiano, Pedro Guedes e Bruno César Rocha.

Isso porque, além dos destaques em nível internacional formados na academia local, Bastos recebe desde os anos 1970, quando a Associação de Judô já era comandada por Umakakeba, judocas de todo o Brasil que buscam o aprimoramento das técnicas em treinamentos anuais de curto prazo, como o kangueiko e o shotyugueiko (Treinamento de Inverno), ou mais longos, como o Projeto Bastos.

 

 

Tanto prestígio assim é explicado pelo fato de que desde aquela época, e graças a Umakakeba, Bastos ser reconhecido como a melhor escola de judô em nível nacional, conforme as palavras do próprio mestre Ishii ao São Paulo Shimbun.

 

Trajetória de Umakakeba

 

Filho único de Tetsuo e Tazu, o sensei Uichiro Umakakeba nasceu em Ichigi-Mura, província Mie, a 5 de janeiro de 1946. Aos 10 anos de idade veio com a família para o Brasil em 1956. Tetsuo tornou-se um bem-sucedido avicultor.

Aos 12 anos Umakakeba iniciou no judô, tendo como professor Tosuke Sugui um dos pioneiros da modalidade no município. Aos 22 anos, em 1968, Uichiro Umakakeba recebeu o certificado de naturalização. Em julho de 1972, casou-se com Linda Naomi Fukumori Umakakeba e em setembro do mesmo ano tornou-se professor de judô de Bastos, sucedendo o seu professor Tosuke Sugui.

 

Como atleta conquistou os seguintes títulos: campeão Paulista (1963 e 1968), 3º colocado no Campeonato Brasileiro (1968), vice-campeão brasileiro (1969), bi-campeão brasileiro (1972 e 1974), campeão Ibero Americano (em 1974), tetra campeão brasileiro na categoria super master (1996 a 1999).

 

 

Em 1983 fez estágio de 30 dias na Universidade Tsukuba, a convite da Fundação Japão-Brasil.

 

 

Por tanta dedicação e devido à extensa folha de serviços prestados à modalidade em âmbito nacional, em 2010 foi promovido, com todos os méritos, ao 8º Dan pela Federação Paulista de Judô.

 

 

Recebeu a graduação do presidente da Federação Paulista de Judô, Alessandro Puglia, durante a cerimônia de abertura do Campeonato Paulista sub 15 e sub 23, em Louveira, no dia 5 de junho daquele ano.

 

Centro de Excelência de Judô

reiniciará atividades em agosto

 

Outra evidência do reconhecimento da excelência do judô bastense reside na decisão do governo estadual, por meio da Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude, de reativar o Centro de Excelência de Judô – Projeto Futuro na cidade. 

Trata-se do único núcleo de treinamento nessa modalidade no interior, subsidiado pelo governo por meio de parceria firmada com a Federação Paulista de Judô e a Prefeitura.


As atividades do projeto, que visa à preparação de judocas de 14 a 17 anos para as mais importantes competições nacionais e internacionais, serão reiniciadas em agosto.


Os integrantes do projeto oriundos de cidades distantes têm direito a alojamento e alimentação no Centro de Treinamento de Judô, dois quimonos, passagens para competir, passagens de ida e volta à cidade de origem uma vez por mês, matrícula em escolas estaduais, material escolar, tratamento médico, odontológico e fisioterápico e acompanhamento psicológico.

  

Kangueiko atrai 115 judocas de 9 estados

 

Doze dos 26 estados do País, mais o Distrito Federal, foram representados por 115 judocas no Kangueiko (Treinamento de Inverno), realizado entre os dias 4 e 8 deste mês no Centro de Treinamento de Judô.

As atividades foram comandadas pelos professores Uichiro Umakakeba e Raul de Mello Senra Bisneto, de Bastos, e Chiaki Ishii, de São Paulo. Técnicas de luta, condicionamento físico, sessões de vídeo e palestras fizeram parte da programação de treinamento.


Participaram atletas de São Paulo (Bastos, Presidente Prudente, São José do Rio Preto, Ourinhos, Pompéia, Piracicaba, São Paulo, Presidente Venceslau, São Bernardo do Campo, Catanduva, Lençois Paulista, São Carlos, São Caetano do Sul e Limeira), do Paraná (Cornélio Procópio e Jaguapitã), de Goiás (Goiânia, Itapuranga e Morzolândia), Brasília (Distrito Federal), Sergipe (Aracaju), Pernambuco (Recife), Rio de Janeiro, Pará (Belém) e Palmas (Tocantins).  


Organizado pela Associação de Judô de Bastos, o Kangueiko é promovido pela Federação Paulista de Judô e pela 4ª Delegacia de Judô da Alta Paulista.

 
(matéria do jornal Tribuna)

Fotos

 

publicado em 08/08/2011 às 16h40

Veja mais

 
 
  • Portal Transparência
  • Estácio
  • Matricula 2
  • Granja Ono
  • Matricula 1
 
 

Associacão de Judo de Bastos - Telefone: (14) 3478-1946

Av 18 de Junho, 400 - cep: 17690-000